Na última postagem falamos sobre o aeróbico em jejum para maximizar a queima de gordura. A ideia seria realizar exercícios aeróbicos de baixa intensidade em situação de jejum, visando maximizar a oxidação de gorduras. Entretanto, essa oxidação de gorduras não seria tão significativa ao longo do dia, por conta da baixa intensidade. Então muita gente faz uso de outra estratégia para maximizar a queima de gordura: o HIIT (High Intensity Interval Training). Vamos entender um pouco mais sobre esse tipo de treino.

Como o próprio nome diz, o treino HIIT é caracterizado por ser um treinamento intervalado de alta intensidade. No HIIT devemos entender alta intensidade como intensidade MÁXIMA (80-100% da FCmax), pois são realizados esforços máximos por um período de até 30 segundos, nunca mais do que isso. Esse esforço máximo é seguido por um esforço de menor intensidade visando recuperar o corpo para o próximo esforço máximo que está por vir; o tempo desse estímulo de menor intensidade varia de acordo com o nível de condicionamento físico do praticante. Assim forma-se o HIIT: esforço máximo por até 30 segundos seguido por um esforço de menor intensidade para recuperação, onde o tempo total do treino deve ficar no máximo entre 20 e 30 minutos.

Apesar de ser um treino curto, o HIIT é extremamente eficiente na queima da gordura, pois devido a sua alta intensidade, o corpo necessita de várias horas para voltar ao estado “normal”; durante esse tempo o metabolismo continua acelerado, aumentando o gasto calórico durante as 24 horas do dia. Essa é a grande vantagem do HIIT: acelerar o metabolismo! O aeróbico em jejum e aquele aeróbico “convencional” que vemos muitas pessoas realizando na academia (alto volume com baixa intensidade) praticamente não alteram o metabolismo, gastando calorias somente durante o tempo do treino. Já o HIIT promove um gasto calórico elevado durante várias horas após o treino, maximizando o gasto calórico diário.

Sendo assim, na minha opinião, o HIIT seria a melhor estratégia para oxidar gorduras. Isso porque ele é um treino rápido (não passa de 30 minutos), desafiador (pela alta intensidade) e extremamente eficiente. TREINE MENOS, EVOLUA MAIS!